Um milhão e seiscentas mil pessoas (Monsters of Rock 1991 Moscou)

hqdefaultO início da década de 90 foi o cenário de um dos acontecimentos mais importantes do século vinte. Naqueles anos a cortina de ferro europeia entrava em colapso, e o muro de Berlin jazia em pedaços no chão da Alemanha unificada, era o fim de 74 anos de regime comunista na gigante União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Em dezembro de 1991, quinze repúblicas que compunham a URSS declaravam sua independência e com isso declaravam também o fim de uma trajetória que ajudou a legar a humanidade uma guerra “sem tiros”, e a divisão do mundo em dois blocos políticos – socialista e capitalista – por quase 50 anos.

1991 foi um momento de turbulência na Rússia – URSS naquela época. Gorbachev formulou reformas que não foram aceitas por comunistas radicais, incluindo a KGB. A situação transbordou quando, em Agosto ’91 a linha dura tentou um golpe contra o governo de Gorbachev. Durante o golpe quando as forças KGB tentaram assumir o controle dos edifícios parlamentares, jovens russos saíram em sua defesa. Os edifícios eram um símbolo do direito dos povos russos de liberdade e democracia e os jovens não estavam preparados para ser espectadores mudos enquanto a KGBrsz_visao-phil assumia o controle sobre eles. Nos confrontos que se seguiram, muitos dos defensores jovens perderam suas vidas. No final, o golpe fracassou e do sacrifício das crianças que morreram – escolheram a morte a uma vida de subjugação e propaganda – ficaram cravados nos corações e mentes do público russo a preciosidade de sua democracia tão duramente conquistada.

Um mês depois, em setembro de 1991, um concerto de rock de um dia foi organizado em um enorme campo de aviação Tushino, nos arredores de Moscou. Embo1213700641009_fra fosse para fazer parte da turnê européia do “Monsters of Rock”, este concerto foi especial pelos fatos que tinha acabado de o anteceder, o evento era gratuito – aberto a todos. Pela primeira vez, havia bandas ocidentais, especialmente americanos, que tocavam na Rússia para saudar o espírito dos jovens e que eles haviam se libertado.

 

Uma das melhores versões do Festival realizada em Moscow – Rússia, para um público de mais de 1.600.000 pessoas. Sobre forte repressão militar(isso é bem explicíto no video!) o público teve a oportunidade de assistir shows memoráveis.
Local : Russia
Onde : Moscow – Tushino Airfield
Quando : 28 de Setembro de 1991
    * AC/DC
    * Metallica
    * The Black Crowes
    * E.S.T.
    * Pantera
Loucura total, me lembro de assistir a algumas partes desse show na época que a MTV não era uma emissora de pagode, funk e outros bichos. Coisa absurda a multidão, e tentativa do exército de parar o avanço da massa. No vídeo abaixo do Pantera o exército tentando esfriar a massa que avançava. Phil Anselmo, líder do Pantera, primeira banda a subir no palco naquele dia, resumiu bem o que era estar cantando naquele festival, “Isso é outro sonho, é incrível tocar em um show como esse”, e era mesmo; era uma banda americana, cantando rock, em um país que estava saindo de um regime, que de socialista só tinha o nome. O Pantera não seria a única banda americana a estar ali, e o rock, que na ocasião poderia ser reconhecida como um símbolo do “capitalismo”, estava sendo ecoada em um local que serviu para demonstrações da força aérea soviética.Vale a pena ver o vídeo.
Já na apresentação do Metallica, a coisa estava perdida, soldados, oficiais todos já como parte da multidão curtindo junto. A noite já caia sobre o Tushina Airfield quando o Metallica abriu seu show com “Enter Sandman”, levando o público a transformar sentimento em canto, em punhos erguidos, mas não para a violência.
Anúncios