Drum Cam de Adrian Erlandsson

Drum Cam de Adrian Erlandsson da banda gótica PARADISE LOST pioneiros do metal gótico britânico tocando a música “Forever Failure” em fevereiro de 2012 numa apresentação no Finnish Metal Expo em Helsinki, Finlândia pode ser visto abaixo.

Novo álbum do PARADISE LOST, “Tragic Idol”, será lançado em 24 de abril (um dia antes internacionalmente) via Century Media Records. O CD foi gravado em parte nos estúdios da Capela, em Lincolnshire, Inglaterra e arte final do estilista parisiense Valnoir, que já trabalhou com o Morbid Angel, Laibach, Ulver e Watain, entre outros.

Abaixo clipe da música.

Fonte: blabbermouth.net

Anúncios

Bateria IRON MAIDEN ‘Spirit Of Maiden’

De acordo com Musical Instrument Professional a Premier apresentou a bateria “Spirit Of Maiden” , um novo kit concebido em colaboração com Nicko McBrain do IRON MAIDEN.

Desde 1993, a relação entre McBrain e Premier resultou em uma série de drumsets criados para apoiar as turnês do Iron Maiden pelo mundo. Este novo kit é o primeiro produto da Premier que oferece aos fãs um drumset acessível oficialmente licenciada pela banda IRON MAIDEN.

A obra de arte retrata o mascote da banda “Eddie” do álbum  “Piece Of Mind”, o primeiro registro MAIDEN para caracterizar McBrain na bateria. Com acabamento em dois tons cinza metálico e prata, o cobre é produzido no Reino Unido na mesma instalação utilizada para kits que o baterista baterista usa me suas turnês pessoais. Cada cilindro inclui um crachá IRON MAIDEN em relevo de prata, enquanto a cabeça bumbo inclui o logotipo da Premier em fonte MAIDEN de assinatura.

Bateristas: Scott Travis (Judas Priest)

Scott Travis, (6 de setembro de 1961) é um baterista estadunidense. Atualmente está na banda inglesa Judas Priest e durante algum tempo acompanhou o virtuoso grupo Racer X, com o guitarrista Paul Gilbert.

Muitos são os bateristas influenciados por sua técnica de dois bumbos.

Ví essa fera tocar em 2008 no show do Judas no Credicard. Consegui um lugar alí no gargalo, bem colado do palco pro show do Judas, mas só notei que a visão da batera estava prejudicada no inicio do show. Não teve jeito queria ver a apresentação do Judas, mas não perderia de jeito nenhum o show a parte que é esse baterista. Vai um vídeo em tributo a essa fera, um dos melhores bateristas do Metal na atualidade.

Os bateristas:Roger Meddows-Taylor (Queen)

Já comentei a alguns dias no post Você gosta de Jazz, as qualidades do vocal diferenciado de Roger Taylor, que tinha algumas participações muito legais nos álbuns do Queen, dando aquela quebrada na sequencia de vocais de Freddie. Não era o objetivo competir com um dos melhores vocalistas que já subiram nos palcos, mas Roger é indiscutivelmente um dos bateristas mais qualificados que já escutei. Vai ai um pouco da história desse grande baterista. A história musical de Roger inicia-se aos oito anos quando ganhou um Ukelele, uma guitarra havaiana, onde aprendeu sozinho os primeiros acordes.
Em maio de 1960, em troca de uma bolsa de estudos, Roger começou a cantar no coro da escola. No natal de 1961 o pai ofereceu-lhe um bombo e um tambor. Depois de ter tocado em algumas bandas, em 1967, Roger foi para Londres estudar biologia e conheceu Brian May e Tim Staffell formando o grupo Smile.
Ele é mais conhecido como baterista/percussionista da banda de rock Queen. Ele escreveu músicas para os álbuns do grupo desde o princípio, contribuindo com pelo menos uma faixa em cada álbum como: “I’m In Love With My Car”, “Radio Ga Ga”, “A Kind Of Magic”, “Innuendo”,”The invisible Man”, etc.
Acho muito legal essa gravação que foi feita em um show do Queen em Santiago do Chile em 2008. Nele Roger tem sua bateria montada enquanto toca um solo que o levará à “I’m Love With My Car”, ótima ideia
.

E Queen nas origens com os foderosos Keep Yourself Alive / Liar. Roger batendo forte na batera.

Os bateristas:Neil Peart do RUSH

Esse é o cara quando se fala em “baterista”. Não poderia deixar de homenager Neil Elwood Peart por primeiro aqui no Blog. Nascido em Hamilton, 12 de Setembro de 1952, é escritor e músico da banda canadense Rush. É considerado o melhor baterista vivo do mundo e um dos melhores bateristas de rock de todos os tempos.
Peart cresceu em Port Dalhousie, Ontário no Canadá (agora parte de St. Catharines) trabalhando em serviços ocasionais. Entretanto, sua verdadeira ambição era tornar-se um músico profissional. Com 13 anos, Peart recebeu um par de baquetas, algumas almofadas de aprendizado e lições de bateria com a promessa de que se estudasse durante um ano com afinco, seus pais comprariam para ele uma bateria. Como prometido, ele recebeu sua primeira bateria aos 14 anos e passou a praticar rigorosamente.
Durante a adolescência, ele vagou de banda regional em banda regional e eventualmente acabou largando os estudos para dedicar-se em tempo integral à sua carreira de baterista. Após uma temporada desencorajadora na Inglaterra, Peart retornou para casa, onde entrou na banda regional de Toronto, Rush, no verão de 1974.
No começo da carreira, o estilo de tocar de Peart foi desenvolvido principalmente no Hard Rock, de onde tirou a maioria de sua inspiração, de bateristas como Keith Moon e John Bonham. Entretanto, conforme o tempo foi passando, ele começou a absorver a influência de músicos de Jazz e das Big Bands como Gene Krupa, e mais recentemente com Buddy Rich. Peart é, também, um dos mais recentes pupilos do instrutor de jazz Freddie Gruber. Em termos musicais, Peart recebeu vários prêmios (veja abaixo) por suas performances e gravações e é extensivamente considerado por sua proficiência técnica e virtude. Em termos de influência, ele é um dos mais importantes bateristas da história, e é constantemente classificado como um dos maiores bateristas de todos os tempos.