God Bless Ozzy Osbourne + novos boatos

Ozzy Osbourne não estava em Hollywood na noite passada (segunda-feira, 22 de agosto) para a divulgação de seu filme, “God Bless Ozzy Osbourne”, que foi filmado e produzido por seu filho Jack. Sua ausência foi notável e dá credibilidade aos rumores de que Ozzy está na Inglaterra trabalhando em material para um novo álbum, Black Sabbath com outros membros da formação original da banda.

Artisan News perguntou a filha de Ozzy Kelly no evento de ontem à noite, onde seu pai estava e ela meio que deixou o gato fora do saco enquanto seu irmão era mais capaz de manter o segredo.

“Meu pai é … Não sei se estou autorizado a dizer-lhe”, disse Kelly. “Mas ele está fazendo algo que é muito, muito emocionante. Ele está acabando uma turnê. Mas ele está fazendo algo muito emocionante. Eu não estou autorizado a falar sobre isso, porém.”

Quando perguntado se há alguma verdade nos relata que Ozzy está na Inglaterra trabalhando em um álbum novo SABBATH, Jack respondeu: “Eu não posso confirmar nem onde ele está, nem com quem.”

Especulações continuam de de concreto nada ainda.

Link da Notícia em Blabbermouth.net

Sabbath formação original ? Especulação ? Tony Iommi nega

16th August 2011 

Black Sabbath Reunion

Estou triste que um jornalista de Birmingham em quem eu confiava escolheu este momento para revelar uma conversa que tivemos em junho e fazê-la soar como se falou ontem sobre uma reunião do Black Sabbath.

Na época, eu estava apoiando uma casa de exposição de metal e estava apenas especulando, jogando ao vento, sobre algo que todos nós somos perguntados constantemente: “Vocês irão tocar juntos novamente?

Graças à internet  isso espalhou-se pelo mundo como uma espécie de declaração “oficial” da minha parte, um absurdo completo. Espero que ele tenha aproveitado seu momento de glória, ele não terá outros às minhas custas.

Para meus antigos amigos, Ozzy, Geezer e Bill, desculpe sobre isso, eu deveria tê-lo conhecido melhor.

Tudo de melhor, Tony.

Pronto, acima o relato no site oficial de Tony Iommi.

E já começou o bafafá, que DIO iria se virar no caixão, comparações entre a performance de um ou outro. Os trabalhos de DIO no Sabbath foram espetaculares, olha, na minha opinião e de muita gente, Mob Rules e Heaven and Hell, estão entre os melhores discos de metal. Bola pra frente, se acontecer será muito bom, e com certeza um show que farei de tudo pra ver. Assisti o Heaven and Hell, em 2009 no CrediCard Hall, e foi um showzaço. 

Fica aqui só um relato, legal a forma como todos sites e blogs, simplesmente informam que a coisa é certa, “Sabbath volta na formação original“. Pode até acontecer, tomara, mas por favor divulguem a certeza da coisa quando a coisa toda estiver mais encaminhada. Valeu.

Álbuns Clássicos: Clutching at Straws (Marillion)

Ballantines Finest, Chivas Regal 18 Years, Famous Grouse, Glenmorangie Nectar D’or, escolhe um destes pra acompanhar esse álbum que pede um momento de reflexão, isolamento, um trabalho do Marillion que tem tudo para ser acompanhado bebendo um Whisky TOP.  Esse é o quarto álbum de estúdio da banda, é um álbum conceitual. Lançado em 1987, foi o último álbum com FISH, vocalista que deixou a banda em 1988. (Vamos lá, pra mim a última grande obra do Marillion). Embora comercialmente não tão bem sucedido como o predecessor de 1985 Misplaced Childohood – Clutching at Straws passou 15 semanas na parada de álbuns do Reino Unido, ainda chegou a número dois (o local mais elevado para um álbum de Marillion) e é considerado entre os melhores trabalhos da “era Fish” Marillion é por muitos fãs e críticos, e também por ele FISH, como ele afirmou em várias entrevistas .
Em 1999 ‘Versão Remastered”, com o adicional B-sides e demos foi lançado, com encarte detalhado de todos os membros originais.
Já postei aqui sobre Mark Wilkinson, o legal que a capa do álbum, os personagens que estão junto com Torch na capa, quase todos morreram em decorrência de problemas com o álcool ou tinham envolvimento grande com drogas, sendo estes descritos abaixo.
Da esquerda para a direita, na parte da frente:
* ‘Rabbie’ Robert Burns: Poeta escocês que morreu aos 37 anos devido a complicações de saúde que foram potencializadas devido ao abuso de álcool;
* Dylan Thomas: Poeta galês que morreu aos 39 anos que morreu em decorrência do alcoolismo, e que no dia de sua morte teria ingerido 18 doses de uísque;
* Truman Capote: Escritor norte-americano que morreu aos 59 anos, após uma combinação de álcool, pílulas e drogas;
* Lenny Bruce: Comediante e satirista social norte-americano que morreu aos 40 anos devido a uma ouverdose de heroína.
Na parte de trás da esquerda para direita:
* John Lennon: o único que não morreu em decorrência de problemas com álcool, mas que todos sabemos muito bem o quanto esteve envolvido com este e as drogas durante sua vida;
* James Dean: Ator norte-americano e um dos ícones do cinema dos anos 50, que morreu aos 24 anos em um acidente automobilístico, em que estava provavelmente embriagado;
* Jack Kerouac: Poeta Beat que morreu aos 47 anos em decorrência de uma cirrose.

 

Lado A:
    “Hotel Hobbies” – 3:35
    “Warm Wet Circles” – 4:25
    “That Time Of The Night (The Short Straw)” – 6:00
    “Going Under” – 2:47 (not on the original vinyl LP)
    “Just For The Record” – 3:09
    “White Russian” – 6:27
Lado B:
    “Incommunicado” – 5:16
    “Torch Song” – 4:05
    “Slàinte Mhath” – 4:44
    “Sugar Mice” – 5:46
    “The Last Straw” – 5:58
    “Happy Ending”
Disco dois versão remasterizada
    “Incommunicado” (Alternative Version) – 5:57
    “Tux On” – 5:13
    “Going Under” (Extended Version) – 2:48
    “Beaujolais Day” – 4:51
    “Story From A Thin Wall” – 6:47
    “Shadows On The Barley” – 2:07
    “Sunset Hill” – 4:21
    “Tic-Tac-Toe” – 2:59
    “Voice In The Crowd” – 3:29
    “Exile On Princes Street” – 5:29
    “White Russians” (Demo) – 6:15
    “Sugar Mice In The Rain” (Demo) – 5:54

Rock Nacional (Patrulha do Espaço)

E me perguntaram se aqui não tem espaço pro Rock Nacional, tem claro, mas vai ter que ser na base da recordação, da lembrança mesmo. Então Patrulha do Espaço é uma daquelas boas bandas de Rock Nacional, e hoje não existe aqui no país do pagode e da música brega, nada parecido. Uma pena, mas pra quem não conhece vai a dica. O conjunto criado em 1977 por Arnaldo Baptista (ex-Mutantes), juntamente com o baterista Rolando Castello Júnior (que já havia tocado com o Made in Brazil e com o Aeroblus, da Argentina), o baixista Oswaldo “Cokinho” Gennari e o guitarrista irlandês John Flavin (ex-Secos & Molhados).
Com a saída de Arnaldo Baptista, em 1978, a banda passou a contar com a participação de Percy Weiss nos vocais e realizou a gravação do primeiro disco independente de rock do Brasil, conhecido como Disco Preto, de onde os hits “Arrepiado” e “Vamos curtir uma juntos” marcaram o sucesso das oito faixas lançadas em vinil.De 1979 a 1985, a Patrulha do Espaço consolidou-se como o primeiro trio de rock pesado realizando centenas de shows, com destaque para a abertura das apresentações do Van Halen em São Paulo em 1983, quando recebeu elogios pessoais de Eddie Van Halen. São desse período as gravações do terceiro, quarto e quinto discos da Patrulha, contendo canções como “Columbia”, “Festa do Rock” e “Não tenha medo”.

1978 – Compacto (Single)
1980 – Patrulha do Espaço (1979)

1981 – Patrulha do Espaço
1982 – Compacto (Single)
1982 – Patrulha
1983 – Patrulha do Espaço 4
1984 – Compacto (Single)
1985 – Patrulha 85
1987 – “Faremos Uma Noitada Excelente…” (1978) (Com Arnaldo Baptista)
1988 – Elo Perdido (1977) (Com Arnaldo Baptista)
1990 – Compacto (Single)
1992 – Compacto (Single)
1994 – Compacto (Single)
1994 – Primus Inter Pares (1992)
2000 – Chronophagia
2003 – .ComPactO (EP)
2004 – Missão na Área 13
2007 – Capturados Ao Vivo no CCSP em

2011 – Brasil Heavy Metal (coletânea)

Como harmonizar os vinhos do AC/DC

Vinho do AC/DC. Prestigiada vinícola australiana Estate Warburn vai homenagear a legendária banda de rock neste verão lançando uma coloção de quatro variedades. Deve chegar nas prateleiras em 18 de agosto, a versão do vinho banda vai estar disponível em Back in Black Shiraz (tinto seco), You Shook Me All Night Long Moscato (branco doce), Highway to Hell Cabernet Sauvignon (tinto seco), e Hells Bells Sauvignon Blanc (branco seco). Com certeza a harmonização será perfeita quando acompanhado por música correspondente a cada vinho. AC / DC não é a  primeira banda ter o seu próprio vinho; Queensryche, Motorhead, Kiss, Whitesnake e lançaram vintages também, alguns deles já tratados aqui no blog. Sei lá, aposto minhas fichas nesse Highway to Hell, então vai o som aí pra quando chegar a garrafa poder fazer a harmonização perfeita. A, e tem mais, se provar um destes vinhos algum dia, o primeiro gole é em tua homenagem BON.

Angus, por favor, se você ler esse post, manda uma caixa pra mim, pois sou tão viciado em vinho como nas músicas do AC/DC.

Gibson elege Tony Iommi o melhor guitarrista de Metal

Claro, ele sempre usou guitarras Gibson, eu tive o prazer de vê-lo tocar com o Heaven and Hell em São Paulo em 2008, exatamente 1 ano antes da morte de DIO. Seu estilo de tocar é único, inconfundível. “Iron Man”, “Black Sabbath” e “Paranoid” possuem alguns dos riffs mais memoráveis ​​de todos os tempos. Bem, quanto aos outros nomes da lista, isso só gera confusão pois estilos à parte, cada um tem sua lista. Pesquisei muito nos fóruns e o primeiro lugar desta lista foi uma unanimidade. Essa cara é com certeza sim um dos melhores guitarristas que já vi tocar, o cara merece. Até coloquei um vídeo que mostra sua técnica apurada, e ao mesmo tempo simples. Aproveite e aprenda um pouco com o MESTRE.


10. George Lynch (DOKKEN)
9. Dave Murray e Adrian Smith (IRON MAIDEN)
8. Adam Jones (TOOL)
7. Zakk Wylde (OZZY OSBOURNE, BLACK LABEL SOCIETY)
6. Eddie Van Halen (VAN HALEN)
5. Dimebag Darrell (PANTERA, DAMAGEPLAN)
4. John Petrucci (DREAM THEATER)
3. Randy Rhoads (OZZY OSBOURNE)
2. Kirk Hammett e James Hetfield (METALLICA)

1. Tony Iommi (BLACK SABBATH)