Pigs on the Wind, "o porco sumiu"

Em 1977 para promover seu novo álbum Animals, a banda Pink Floyd confeccionou um porco com mais de 40 pés. O artefato deveria ficar suspenso e flutuar sobre a usina elétrica Battersea Power Station. Bem, na primeira tentativa, faltou gás e o voo do porco não emplacou. Um batalhão de fotógrafos ficou a postos no segundo dia, aí o combustível foi demais, e o bichinho além de subir, soltou-se do cabo que o prendia. A coisa toda tomou ares de comédia, pois o porco até foi confundido com um OVNI, pois um avião relatou que viu um porco rosa a mais de 18.000 pés. Acredite ou não em 2008 Roger Waters fez para seu show um balão em forma de porco, e a história s repetiu.

Anúncios

Alan Parsons Project – Don’t Answer Me

Era numa tarde qualquer de 1984 quando parei para escutar o novo LP da banda Alan Parsons Project, álbum esse de nome Ammonia Avenue. Olha saudade do tempo que se tirava uma tarde pra escutar um novo trabalho de uma banda e só se tinha bons momentos nesse ato. Separei, e recomendo pra quem ainda não conhece, que dê uma pesquisada no trabalho e material do Alans Parsons Project, tem muita coisa boa. Esse é o caso da música Don’t Answer Me, um trabalho apurado e acima de tudo alta qualidade instrumental e vocal. Uma música que convenhamos marcou a alta qualidade sonora dos anos 80.  

Faixas

    “Prime Time” (vocal de Eric Woolfson) – 5:03
    “Let’s Go Home” (vocal de Lenny Zakatek) – 3:20
    “One Good Reason” (vocal de Eric Woolfson) – 3:36
    “Since The Last Goodbye” (vocal de Chirs Rainbow) – 4:34
    “Don’t Answer Me” (vocal de Eric Woolfson) – 4:11
    “Dancing On A High Wire” (vocal de Colin Blunstone) – 4:22
    “You Don’t Believe Me” (vocal de Lenny Zakatek) – 4:26
    “Pipeline” (instrumental) – 3:56
    “Ammonia Avenue” (vocal de Eric Woolfson) – 6:30

Todas as faixas compostas por Alan Parsons e Eric Woolfson.
Integrantes

    Ian Bairnson – guitarra acústica, guitarra
    Colin Blunstone – vocais
    Mel Collins – sintetizador, saxofone
    Stuart Elliot – percussão, bateria
    Alan Parsons – teclados, programação, vocais
    David Paton – baixo, guitarra, vocais
    Chris Rainbow – vocais
    Eric Woolfson – teclados, vocais
    Lenny Zakatek – vocais
    The Philharmonia Orchestra conduzida por Christopher Warren-Green

TARJA TURUNEN e SCORPIONS na Finlândia

A ex-vocalista do Nightwish Tarja Turunen juntou-se a banda alemã SCORPIONS veteranos do hard rock no palco nesta sexta-feira passada, 22 de julho no Open Air festival Saimaa em Lappeenranta, Finlândia para executar a canção “The Good Die Young”. Filmado por um fã, o vídeo pode ser visto abaixo. O SCORPIONS através do vocalista Klaus Meine, dedicou-a às vítimas da explosão da bomba e massacre que teve lugar na Noruega antes, naquele mesmo dia.

Turunen já havia cantado “The Good Die Young” com o Scoprpions no 27 de marco de 2010, na edição da mostra alemã falar “Wetten, Dass ..?”. O programa também contou com uma entrevista com Tarja e membros do  SCORPIONS, Rudolf Schenker e Klaus Meine.
“The Good Die Young” aparece no álbum do Scorpions  “Sting In The Tail”, que foi lançado na América do Norte 23 de março de 2010 via Universal Music Enterprises. O CD foi gravado em um estúdio em Hannover, Alemanha com o sueco Mikael produtores “Nord” Andersson e Martin Hansen.
“The Good Die Young” foi escrito “sobre as pessoas que defendem a paz ea liberdade”, segundo Klaus Meine. “Em um mundo que se desequilibra mais e mais a cada dia, tentamos colocar este sentimento na música”, disse ele.
Fonte original : http://www.roadrunnerrecords.com/     

Dia do Amigo

Hoje dia 20/7 é o dia do amigo, parei por alguns minutos e é impossível você não se lembrar de seus amigos “é óbvio”, mas não nesse sentido somente. São lembranças que nos fazem voltar vários anos, algumas semanas ou apenas alguns dias atrás. Aquele sentimento de não saber onde parou um amigo seu de infância que nunca mais manteve contato, os amigos de escola ou alguém que você perdeu contato nessa vida agitada que levamos. Bem, minhas recordações são da época da escola técnica onde por 4 anos estudei eletrônica, e tínhamos uma turma de amigos muito legal, e o gosto musical batia, todos adoravam um bom Rock e claro o Heavy Metal. Tento me lembrar das músicas que mais curtíamos, ahhhh, veio agora a lembrança das aulas de inglês, onde a “teatcher” permitia que em algumas aulas trouxéssemos fitas K7 com algumas músicas para tocar. Bem, ele dizia que era bom para se familiarizar com o inglês, mas na verdade ela mesmo sendo uma rockeira adorava essa desculpa. Então vão aí três sons que escutávamos demais, e as dedico aos amigos que estão por aí na estrada da vida, espero que estejam bem, e o mais importante, que não tenham perdido o bom gosto pela música. Amigo um abração pra você nesse dia.

Creedence Clearwater Revival: Have You Ever Seen The Rain?
Kashmir – Led Zeppelin
Pink Floyd The Wall – Pink Floyd – Comfortably Numb

Nem só de Larissa Riquelme e futebol vive o Paraguai

Pra quem curtiu ontem o bom futebol do Paraguai, “bem pelo menos conseguiram chutar dois penals pra dentro“, tudo bem meio que de bicuda no meio do gol, mas mereceram !!! Saiba que nem só de Larissa Riquelme vivem os Paraguaios.  Em 1997 a banda Querubes foi formada, na cidade de Luque, região central do Paraguai, pelos guitarristas Richie Vidaurre e Félix Pereira. A eles uniram-se o baterista Walter Barrios e o baixista Jimy Gonzalez. A evolução da banda levou-a a se estabelecer como uma das mais importantes na cena metálica paraguaia. Prova disso é que o primeiro trabalho lançado pelo Querubes foi um álbum ao vivo, em 2001, de nome Querubes em Vivo, reunindo canções executadas pelo grupo em apresentações diversas por seu país.

13 de Julho, Dia Mundial do Rock.

Falar o que do bom e não tão velho assim Rock ? Tentar explicá-lo com palavras ou até mesmo com algumas músicas, é um erro que alguns cometem, e tentam dessa forma, eleger “As músicas do século“. É complicado, sempre alguém será esquecido ou injustiçado. O Rock é pra ser curtido, emocionar, e não para ser medido ou comparado. É como um bom vinho, pode envelhecer que não perde seu valor. Não tem emoção que se compare ao seu primeiro, vinil, cassete ou cd adquirido daquela banda ou artista que você gosta. Só quem já foi à um estádio e junto com 50,60,70,80 ou 90 mil pessoas e se emocionou com músicas que você outrora nunca imaginará que poderia algum dia vê-la sendo executada ao vivo, tudo ali na sua frente. É emoção pura, é história, recordações de momentos curtidos com uma determinada música. A música marca sua vida, o Rock e o Metal são a trilha sonora da minha vida, “é uma cachaça”. Abaixo algumas músicas, para curtir e relembrar um pouco da história do Rock no seu dia. Passando de Bod Dylan, ao vocal emblemático de Klaus Mine do Scorpions em “In Trance” de 1975. O vocal rasgado do Roger Daltrey do The Who, é Mick Jagger soltando o vozeirão em Satisfaction. É isso, no dia do Rock, nada melhor que escutá-lo.

Bob Dylan – Like a rolling stone

Rolling Stones – Satisfaction

The Who – Baba O’riley

Uriah Heep – Easy Living

Scorpions – In Trance

ACDC – Let there be Rock

Deep Purple – Highway Star

Jimi Hendrix – Hey Joe

Led Zeppelin – Whole Lotta Love
Faltou quase tudo …