If i were a carpenter (Tim Hardin)

If I Were a Carpenter “é uma canção escrita por Tim Hardin. Gravação de Hardin apareceu em seu álbum de 1967 Tim Hardin 2. Se tem uma música que já foi gravada e interpretada por inúmeras bandas e cantores, é esse som. Resolvi então fazer justiça e dar o crédito á Tim Hardin. Seu primeiro álbum, Tim Hardin 1, foi lançado em 1966 pela Verve Records. Mostrava uma transformação de seu estilo tradicional de blues para o folk, que definiria o restante de sua carreira. Este LP continha a canção “Reason to Believe”, que seria sucesso na voz Rod Stewart anos depois. Tim Hardin 2 foi lançado em 1967 e apresentava sua música mais famosa, “If I Were a Carpenter”. Hardin não fez turnê para divulgar o disco; seu vício em heroína e o medo dos palcos fazia com que seus shows fossem deveras erráticos. Tim Hardin 3, lançado em 1968 apresentava gravações ao vivo assim como novas versões de suas músicas antigas. Nos anos seguintes Hardin revezou-se entre a Inglaterra e os EUA. O vício em heroína já havia tomado controle de sua vida na época do lançamento de seu último álbum, Tim Hardin 9 em 1973. Ele morreu em 29 de dezembro de 1980 em Los Angeles, Califórnia, de uma overdose de heroína e morfina.

If I Were a Carpenter foi regravada por muitos artistas, incluindo Sandro de América, The Animals, American Blues on American Blues ‘Is Here’ (1967), Azra on It Ain’t Like the Movies At All (1986) (“If I were a barbarian”), Joan Baez (re-gendered as “If You Were a Carpenter” on 1967 album Joan), Harry Belafonte, Luka Bloom, Wes Carr, Johnny Cash and June Carter, Chicken Shack, Wayne Cochran, David Allan Coe, Bobby Darin, Dave Dee, Dozy, Beaky, Mick & Tich on Golden Hits (1967), Neil Diamond, Dik Dik (Italian version “Se io fossi un falegname”), Val Doonican, Dropkick Murphys, Ramblin Jack Elliot, Engineers, Marie Fredriksson (Swedish version), Flatt & Scruggs on Nashville Airplane (1968) Dan Fogelberg, Four Tops (1967), The Free Design, Johnny Hallyday (Si j’étais un charpentier – French version), Hylou Harris and Johnny Hallyday,  Heartless Bastards, Eldridge Holmes,  John Holt, Burl Ives on The Times They Are a-Changin’, Bert Jansch, Southside Johnny & Little Steven, Waylon Jennings on Singer of Sad Songs,  Elton John, Kal P. Dal (Swedish version – Om ja’ va’ en slashas), Andy Kim, Ed Kuepper, Raymond Lefevre,  Jody Miller (re-gendered as “If You Were a Carpenter”), Matt Monro, Lee Morgan (jazz version), Willie Nelson and Sheryl Crow, Leonard Nimoy, Dolly Parton, Robert Plant, Ronnie Von (Portuguese version “O Carpinteiro”), The Pozo Seco Singers, Quickspace, as part of their Peel Session for the John Peel radio show on BBC Radio 1, 11 October 1998 (later voted #39 in 1998’s Festive 50 countdown of listeners’ favourite songs for that year), Johnny Rivers, Leon Russell (1974), Bob Seger, Small Faces, Smile, Kevin Spacey,  Petr Spálený (Czech version “Kdybych já byl kovářem”), Dave Suich of The Ukulele Orchestra of Great Britain, John Swan aka Swanee, Pete Townshend on Wild Action (solo live at London Roundhouse April 14, 1974), Roch Voisine on Americana II (2009), Cornelis Vreeswijk (Swedish version “Om jag vore arbetslös”), Leslie West on The Great Fatsby, Yo La Tengo live on WFMU.

Ufa, com certeza você já deve ter escutado algum dos citados acima tocando esse som de Tim Hardin. Escutei esse música no trabalho de Robert Plant “Fate of Nations”, e me marcou muito quando ele tocou esse som em 1994 no Rio de Janeiro, era o Holywood Rock, sendo que o show foi transmitido na íntegra pela Globo. Obrigado por essa bela música TIM.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s