Mr. Crowley

Com a vinda de Ozzy para o Brasil, e após saber da possível set-list, bateu uma vontade de saber um pouco mais sobre esse tal de Mr. Crowley. Essa música é uma das minhas favoritas do Ozzy, e já comentei num post sobre o Randy Rhoads,  pois o segundo solo dessa música é considerado o 28 melhor solo em 100 pela revista Guitar World, e número 34 na lista dos 50 melhores solos da Planet Rock. ( http://metalposts.blogspot.com/2011/03/29-anos-sem-randy-rhoads.html ).

Sr. Crowley

Mr. Crowley, what went on in your head
Sr. Crowley, o que se passava pela sua cabeça?
Mr. Crowley, did you talk with the dead
Sr. Crowley, você falava com os mortos?
Your lifestyle to me seemed so tragic
Seu estilo de vida me parecia tão trágico
With the thrill of it all
Com toda aquela diversão
You fooled all the people with magic
Você enganou todas as pessoas com magia
You waited on Satan’s call
Você esperou a chamada de Satã
Mr. Charming, did you think you were pure
Sr. Encantador, você achou que fossemos puros?
Mr. Alarming, in nocturnal rapport
Sr. Alarmante, em harmonia noturna
Uncovering things that were sacred manifest on this earth
Desmascarando coisas que eram manifestos sagrados nesta terra
Conceived in the eye of a secret
Concebido no olho de um segredo
And they scattered the afterbirth
E eles espalharam os recém nascidos
Mr. Crowley, won’t you ride my white horse
Sr. Crowley, você não irá cavalgar no meu cavalo branco?
Mr. Crowley, it’s symbolic of course
Sr. Crowley, simbólico, claro
Approaching a time that is classic
Chegando um momento que é clássico

I hear maidens call
Eu ouço a chamada das donzelas
Approaching a time that is drastic
Chegando um momento que é drástico
Standing with their backs to the wall
Em pé com as costas contra a parede
Was it polemically sent
Foi enviado polemicamente?
I wanna know what you meant
Eu quero saber o que você quis dizer
I wanna know
Eu quero saber
I wanna know what you meant
Eu quero saber o que você quis dizer

Mr. Crowley é uma canção criticando o ocultista inglês Aleister Crowley, lançada no álbum Blizzard of Ozz, de 1980. É a segunda canção  deste primeiro álbum solo deste artista depois da sua separação da banda Black Sabbath. Atingiu o 46 lugar nas tabelas musicais inglesas. Os músicos que tocam esta musica são o guitarrista Randy Rhoads, o baixista Bob Daisley  e o baterista Lee Kerslake. Don Airey  é quem faz a fúnebre introdução de órgão.

A música é um de dois singles, sendo “Crazy Train” o outro, desse álbum.

Muitos “covers” lhe foram feitos incluindo bandas como Moonspell, Cradle Of Filth e The Cardigans e por artistas como Tim “Ripper” Owens, Joe Lynn Turner, George Lynch e Michael Angelo Batio

Aleister Crowley, nascido Edward Alexander Crowley (12 de Outubro de 1875 – 1 de Dezembro de 1947), foi um membro da Ordem Hermética da Aurora Dourada e influente ocultista  britânico, responsável pela fundação da doutrina Thelema. Ele é o co-fundador da A∴A∴ e eventualmente um líder da Ordo Templi Orientis (O.T.O.). Ele é conhecido hoje em dia por seus escritos sobre magia, especialmente o Livro da Lei, o texto sagrado e central da Thelema, apesar de ter escrito sobre outros assuntos esotéricos como magia cerimonial  e a cabala.

Crowley também era um hedonista, usuário recreacional de drogas, e crítico social. Em muita de suas façanhas ele “iria contra os valores morais e religiosos do seu tempo”, defendendo o libertarianismo baseado em sua regra de “Faz o que tu queres”. Por causa disso, ele ganhou larga notoriedade em sua vida, e foi declarado pela imprensa do tempo como “O homem mais perverso do mundo.” Além de suas atividades esotéricas, ele era também um premiado jogador de xadrez, um alpinista, poeta, dramaturgo e foi alegado que ele também era um espião para o governo britânico.

Em 2002, uma enquete da BBC descrevia Crowley como sendo o septuagésimo terceiro maior britânico de todos os tempos, por influenciar e ser referenciado por numerosos escritores, músicos e cineastas, incluindo Jimmy Page, Alan Moore, Ozzy Osbourne, Raul Seixas, Marilyn Manson, e Kenneth Anger. Ele também foi citado como influência principal de muitos grupos esotéricos e de individuais na posterioridade, incluindo figuras como Kenneth Grant, Gerald Gardner e Amado Crowley.

Set-list que rolou em em Buenos Aires:

Bark at the Moon
Let Me Hear You Scream
Mr. Crowley
I Don’t Know
Fairies Wear Boots (Black Sabbath)
Suicide Solution
Road to Nowhere
War Pigs (Black Sabbath)
Shot in the Dark
Rat Salad (Black Sabbath)
Iron Man (Black Sabbath)
I Don’t Want to Change the World
Crazy Train

BIS
Mama, I’m Coming Home
Paranoid

Anúncios

Um comentário sobre “Mr. Crowley

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s