Mark Wilkinson, o mestre das capas.

Marillion da era Fish, é pra mim uma das bandas que não se deve rotular, dizer que é Rock Progressivo ou qualquer outro rótulo que alguns críticos de música tentam impor não cola, Marillion é Marillion. É mais uma das bandas de Rock que tenho todos os discos em vinil. O motivo do post é que sempre me chamou muita a atenção era a qualidade e beleza das capas. A cada lançamento de um novo disco, ficava aquela expectativa de como seria a capa. Opa, vale lembrar que a internet não existia, nem havia previsão de sua existência. Mark é o criador destas obras de arte, em forma de capa de disco. “Mark Wilkinson (nascido em Windsor, Inglaterra, em 03 de outubro de 1952) é mais conhecido por sua arte de capa detalhada surrealista que ele criou para uma série debandas britânicas, o mais proeminente banda de rock Marillion. Emboraversado em uma série de técnicas, ele é considerado um mestre do airbrush.”

Sua primeira criação artística para o Marillion foi a capa de seu primeiro LP Market Square Heroes (1982).

Posteriormente, o trabalho de arte de Wilkinson seria utilizado em todos os álbuns do Marillion, isso até “The Thieving Magpie”  (1988). Quando Fish deixou a banda Wilkinson foi com ele, oferecendo a arte para vários de seus álbuns e singles dos anos 1990. 
Em 1997, ele colaborou com Bill Smith Studios (que o tinha substituído na arte oficial do Marillion ) no cd Best Of Both Worlds. Esse álbum era composto de músicas das eras da banda, com e sem Fish, e da gravadora, a EMI, decidiu que deveria também incluir uma arte reflexiva de ambas as épocas.




Embora Wilkinson provavelmente será sempre mais estreitamente identificado com Fish e Marillion (de forma semelhante à associação Roger Dean com a banda YES ou Paul Whitehead com Gênesis), ele também fez capa e arte do cartaz de concertos para diversas outras bandas, incluindo o Iron Maiden e Judas Priest, bem como peças variadas para Bon Jovi, Jimmy Page, The Who e Kylie Minogue. Fora da comunidade da música, ele também fez inúmeras capas de livro, anúncios, arte em quadrinhos (incluindo um episódio de 1993 Juiz Anderson na Judge Dredd Megazine) e peças encomendadas.
Em 2000, Fish e Wilkinson colaboraram em um livro, A Máscara, que descreveu o processo pelo qual o Marillion e Fish capas de álbuns foram criados.”Shadowplay é a primeira compilação das melhores obras de arte de Mark Wilkinson, tomada de uma carreira de trinta anos durante o qual ele criou registro icônico capas e cartazes de shows para algumas das bandas de topo na indústria da música incluindo Marillion, Fish, Judas Priest, Iron Maiden e The Darkness. Ele também ilustrou inúmeras capas de livros, selos postais e criou a arte de Judge Dredd e do culto da BBC série de TV Red Dwarf.”
No video abaixo um clássico do Marillion, Childhood’s End, esse vídeo mostra a arte de Mark.



English Version:



Fish-era Marillion, is to me one of the bands that we should not label, say it’s prog or any other label that some music critics do not try to impose glue is Marillion Marillion. It’s more of a rock band have all the albums on vinyl. The reason for the post is that I always got a lot of attention was the quality and beauty of the covers. With each release of a new album, was that expectation would be like to cover. Oops, it is worth remembering that the Internet did not exist, nor were estimates of its existence. Mark is the creator of these works of art in the form of album cover. “Mark Wilkinson (born in Windsor, England, on October 3, 1952) is best known for his detailed surrealistic cover art he created for a British series disband, the most prominent rock band Marillion. Emboraversado in a series of techniques He is considered a master of the airbrush. “


His first artistic creation for Marillion was the cover of his first LP Market Square Heroes (1982).


Subsequently, the art work of Wilkinson would be used in all Marillion albums, that even “The Thieving Magpie” (1988). When Fish left the band Wilkinson was with him, offering the art for several of their albums and singles of the 1990s.
In 1997, he collaborated with Bill Smith Studios (which had replaced the official art of Marillion) on the album Best Of Both Worlds. This album consisted of songs from the eras of the band, with and without Fish, and the record label, EMI, decided it should also include an art reflective of both eras.


Although Wilkinson is likely to be ever more closely identified with Fish and Marillion (similar to the association with the band Roger Dean YES or Paul Whitehead with Genesis), he also did the cover and concert poster art for several other bands including Iron Maiden and Judas Priest, and miscellaneous pieces for Bon Jovi, Jimmy Page, The Who and Kylie Minogue. Outside the music community, he also made numerous book covers, advertisements, comic art (including an episode of Judge Anderson in the 1993 Judge Dredd Megazine) and parts ordered.


In 2000, Fish and Wilkinson have collaborated on a book, The Mask, who described the process by which the Fish and Marillion album covers were created. “Shadowplay is the first compilation of the best works of art by Mark Wilkinson, making a career thirty years during which he created iconic record covers and concert posters for some of the top bands in the music industry including Marillion, Fish, Judas Priest, Iron Maiden and The Darkness. He also illustrated numerous book covers, stamps and created Art of Judge Dredd and the cult BBC TV series Red Dwarf. “



Anúncios

Um comentário sobre “Mark Wilkinson, o mestre das capas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s